Portal Estilo Mulher

Confira todas as noticias do mundo feminino, saúde e beleza aqui no Portal Estilo Mulher!

Redes Sociais podem causar impacto negativo na forma como as pessoas se vêem

Cirurgiã Plástica explica como as selfies podem afetar o psicológico e a autoestima.

 

Nos Estados Unidos vem acontecendo, desde o ano passado, um aumento no número de cirurgias plásticas devido ao efeito selfie, ou seja, tirar fotografias para publicar nas redes sociais, principalmente entre pessoas mais jovens e adolescentes. Os números são impressionantes: houve um aumento de 15% do número de cirurgias de rinoplastia realizadas nos EUA em 2017, em comparação com o mesmo período de 2016. Até um termo surgiu entre os adeptos: o facelift facebook. No Brasil, a onda só aumenta e eles querem se operar para ficarem bem nas fotos.

Mas, apesar de terem sido realizadas no ano passado mais de 2 milhões de cirurgias plásticas, sendo 1 milhão com fins estéticos, a Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica- RJ, alega que o fenômeno selfie ainda é incipiente para que se possa confirmar seu impacto no número de procedimentos, mas que o hábito de se observar mais em fotografias pode aumentar a percepção de defeitos, já que o selfie é como um espelho. Diante dele, as pessoas têm uma observação mais atenta das possíveis deformidades.

Segundo a cirurgiã plástica Roberta Alvares Azevedo, do Rio de Janeiro, que é Membro especialista da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica-RJ, é fato que as selfies mexem com o psicológico e a autoestima é um dos fatores que levam as pessoas a procurarem pelos procedimentos estéticos e cirúrgicos. “Neste sentido, pesquisas apontam que as redes sociais podem causar impacto negativo na forma como as pessoas se veem”, diz a médica que abaixo responde algumas perguntas sobre o assunto:

 1-Como a senhora vê estes exageros causados pela mídia social?

Dra. Roberta Azevedo- A mídia pode ser nossa maior aliada ou nosso pior carrasco. O excesso de exposição coloca as pessoas em um nível de exigência pessoal muitas vezes inatingível. 

 

2- No caso dos adolescentes os pais devem interferir?

Dra. Roberta Azevedo- É papel dos pais orientar seus filhos a buscarem objetivos concretos além de realçarem a importância de que se amar é se aceitar. Querer se parecer com alguma celebridade virtual pode trazer transtornos psicológicos aos adolescentes em uma fase da vida em que estão muito vulneráveis, que ainda estão tentando entender quem são”.

 

3- Quais as cirurgias mais procuradas?

Dra. Roberta Azevedo- Jovens e adolescentes procuram o consultório de cirurgia plástica visando um perfil mais harmônico através da rinoplastia. O aumento mamário também pode ser incluído neste efeito selfie. 

 

4-Quando um adolescente está apto a ser operado? Ou seja, com que idade uma menina ou garoto pode submeter-se a rinoplastia, por exemplo?

 Dra. Roberta Azevedo-  A adolescência ainda se caracteriza por um período de formação do corpo humano. Deve-se respeitar o término do crescimento, que pode variar de indivíduo para indivíduo. Com relação à rinoplastia, deve-se levar em consideração se a cirurgia é meramente estética ou funcional, no caso de pacientes que respiram mal. No caso de cirurgia estética é melhor que se aguarde a maioridade (18 anos). A cirurgia funcional pode ser realizada antes, com um otorrinolaringologista. Caso o paciente esteja fazendo tratamento ortodôntico, convém concluir o tratamento primeiro, pois o mesmo pode alterar as proporções da face.

 

Serviços:

Roberta Alvares Azevedo - Clínica de Cirurgia Plástica Estéteica e Reparadora

Endereço: Av. Armando Lombardi, 1.000 - Bloco 2 - Sala 204

Barra Life Medical Center - Jardim Oceânico

Barra da Tijuca - Rio de Janeiro

Tel: (21) 2540-8113

WhatsApp: (21) 99640-8999