Portal Estilo Mulher

Confira todas as noticias do mundo feminino, saúde e beleza aqui no Portal Estilo Mulher!

EVENTO EM PROL DA PREVENÇÃO DO CÂNCER DE MAMA REÚNE MULHERES NA CINELÂNDIA

Cerca de 200 mulheres participaram hoje, de 10 às 16h, na Cinelândia, Rio de Janeiro, de um evento organizado pela ala feminina do Partido Trabalhista Brasileiro afim de alertar sobre a importância do autoexame e da prevenção do câncer de mama, que, segundo o Instituto Nacional do Câncer (INCa), é o tipo da doença mais comum entre as mulheres no mundo e no Brasil, depois do de pele não melanoma, corresponde a cerca de 25% dos casos novos a cada ano. No Brasil, esse percentual é de 29%. De acordo com o Ministério da Saúde, para 2019, já foram detectados cerca de 59.700 casos novos de câncer de mama no país.

Segundo Cristina Costa, organizadora do evento e Presidente do PTB Mulher – RJ, o evento que fez ampla distribuição de laços rosa (símbolo nacional da campanha) e folhetos explicativos, existe há 10 anos. Segundo Cristina é muito importante que as mulheres se conscientizem sobre a prevenção da doença. “Mesmo com tantas informações que são divulgadas por aí muitas mulheres ainda desconhecem como fazer seus exames, como procurar ajuda e principalmente seu direitos. Como somos um grupo de mulheres atuantes na sociedade é nosso dever de cidadania estar aderindo esta campanha do Outubro Rosa” explica a organizadora, lembrando que convidaram a médica Angela Tenório para prestar esclarecimentos à população feminina sobre a doença.

“Muitas até estão com a doença e precisam de uma ajuda também com a autoestima. Aqui, conversando com elas, há esse incentivo de procurar, se tocar e se envolver no autoexame. Inclusive, hoje passou uma senhora com lenço na cabeça e ela morre de vergonha de dizer que tem câncer de mama. Isso não pode mais existir, temos que empoderar estas guerreiras” declarou Cristina Costa.

A angiologista e Clínica Geral Angela Tenório, que prestou esclarecimentos a diversas mulheres na tenda do Outubro Rosa, disse que infelizmente esta campanha só acontece este mês, quando deveria ser permanente, inclusive por parte da Prefeitura e governo Estadual e Federal.  

“Outubro é o mês representativo. O câncer aparece todos os dias. Há dez anos, em cada dez mulheres, duas tinham câncer de mama. Hoje, em cada dez mulheres, oito possuem câncer de mama. Então, a campanha em prol à destruição do câncer deveria ser maior, mais enfatizada” fala a médica, lembrando que, infelizmente, o paciente quando detecta o câncer a primeira coisa que ele quer é se tratar, se salvar.  “O paciente quer um atendimento imediato e não existe esse tratamento imediatamente. A pessoa é obrigada a fazer a inscrição no SisReg e aguardar em casa ser chamado, quando houver vaga em um hospital. Isso pode levar três, quatro, cinco meses e nesse período ficará desesperado querendo se livrar do mal e nem sempre vai conseguir. Ficará entregue nas mãos de Deus”.

Ainda de acordo com Angela Tenório, a política precisa ser renovada. “Continuo afirmando que a saúde está zerada. Os políticos precisam se preocupar com sua população. O povo está necessitando de saúde urgentemente, os pacientes estão à mingua e os governantes nada fizeram e nada fazem” desabafa a médica. 

A costureira Letícia Lázaro, de 56 anos, passou por um câncer de mama há seis anos. Ela conta que foi ao ginecologista fazer um exame de rotina relacionado ao útero, porém o médico sugeriu que fosse também realizada uma mamografia. Foi detectado um tumor maligno nas mamas.

“Após os exames fui encaminhada para o hospital da mulher, e posteriormente para o hospital Mário Freitas. Fiz um ano de quimioterapias, sendo quatro vermelhas e quatro brancas. Passei por toda a rotina que uma pessoa diagnosticada com câncer de mama tem que passar. Continuei com tratamento, onde fui submetida a mastectomia total e esvaziamento axilar. Apesar de passar por vários problemas e complicações durante esse processo, "graças a Deus" eu venci o câncer. Há um mês, finalmente  fiz o procedimento de reconstrução de mamas e estou curada” diz Letícia aconselhando que, em primeiro lugar, é fundamental fazer a prevenção. “Não deixem de fazer, seja na idade que for. No momento que você já tenha virado uma adolescente, já menstrua e começa a formar o corpo, como também as mais idosas, não deixem de fazer a prevenção. Foi por um exame de rotina que eu descobri. Descobrindo, vamos encarar, não podemos ter medo. Não tema! O câncer de mama pode ser vencido!”.

A Presidente Regional do Partido Trabalhista Brasileiro (PTB-RJ), a advogada Cristiane Brasil também esteve presente ao evento e alegou que a detecção precoce do câncer de mama é fundamental para que as mulheres procurem tratamento, caso descubram que tem a doença, o mais rápido possível.  “Ouvi de uma paciente que esta doença é como um ratinho que vai roendo nosso corpo e quanto mais a demora na detecção, mais a demora em se iniciar o tratamento e mais difícil será o combate à doença” explica Cristiane, alegando que é de suma importância o autoexame , assim como a busca dos exames fundamentais na rede de saúde e complementares para se prevenir da doença que leva cada vez mais mulheres a se tornarem vítimas.

“É uma doença que apesar de ter um tratamento complicado pode ser combatida. Precisamos cobrar do governo que faça a sua parte e simplifique as políticas publicas de acesso às mulheres à rede de saúde, aos exames, consultas, porque essa é a nossa parte. O que a gente vê hoje, é que a Prefeitura, por exemplo, não consegue dar efetividade as políticas públicas de acesso à mulher ao combate ao câncer. Então, nosso papel de vigilante, de feministas, enquanto movimento, é cobrar efetividade das políticas. O ativismo serve pra isso, é por isso que somos tão combatentes e estamos fazendo nossa parte, porque se nós ficarmos caladas, as mulheres não terão como se empoderar de seus direitos, cobrar a sua cidadania e ver resultados. A mudança ocorre na ação”, finaliza Cristiane Brasil.