Portal Estilo Mulher

Confira todas as noticias do mundo feminino, saúde e beleza aqui no Portal Estilo Mulher!

ESPECIALISTA ESCLARECE DÚVIDAS SOBRE CIRURGIA PLÁSTICA PÓS-BARIÁTRICA

 

Não é segredo que a obesidade vem sendo considerada o mal do século. Atualmente ela atinge milhões de pessoas em todo o mundo e já virou uma pandemia. De acordo com dados da ONU- Organização Mundial de Saúde- mais da metade da população brasileira está com sobrepeso e 20% das pessoas adultas no país são obesas.

Nesse sentido, a prevenção e o tratamento da doença carecem de cuidados de uma gama de profissionais, para lidar com os aspectos físicos e psicológicos que envolvem a questão. A necessidade de uma mudança de vida é fundamental e, em muitos casos, a realização da cirurgia bariátrica é a única saída.

A cirurgia bariátrica se apresenta como um dos caminhos para voltar a ter saúde e mobilidade. Porém, ao contrário do que muita gente imagina, em alguns casos, ela não se basta dentro desse processo e os pacientes operados precisam se submeter a uma cirurgia plástica para remover o excesso de pele que surge após a intervenção.

Segundo o cirurgião plástico Marcelo Moreira, Membro da Sociedade Brasileira de Cirurgia Plástica e médico do Serviço de Cirurgia Plástica e microcirurgia do Instituto Nacional do Câncer (INCa), o procedimento é um grande aliado para devolver a harmonia ao contorno corporal, já que a mama, a face, a região do pescoço, coxas, braços e o abdômen sofrem queda acentuada após a cirurgia bariátrica. “ Geralmente é  recomendado que a cirurgia plástica reparadora seja realizada após um ano e meio da redução do estômago. Ela tem  como objetivo a retirada da pele e gorduras excedentes e o tratamento da flacidez, sendo contra indicados os pacientes que oscilam de peso ou que tem doenças associadas severas”, afirma Moreira. 

Abaixo o Marcelo Moreira responde algumas dúvidas sobre o procedimento realizado após grandes perdas de peso.

 

- Quando é recomendada a cirurgia plástica após a bariátrica?

Essa é a última etapa do tratamento cirúrgico da obesidade. Isso ocorre após a estabilização do peso e da constatação de que o paciente está apto e liberado a se submeter a uma cirurgia plástica pós-bariátrica. Geralmente em torno de um a um ano e meio após a cirurgia bariátrica.

 

– Qual é a principal orientação para quem deseja se submeter a uma cirurgia plástica após grande perda de peso?

A orientação é estabilizar o peso, pois caso o paciente continue perdendo peso o resultado do procedimento pode ser comprometido.

 

– Esta cirurgia plástica pós-bariátrica é um procedimento específico ou pode ser associada a outros procedimentos como, por exemplo, bodylifting?

A cirurgia plástica pós-bariátrica na realidade já é um conjunto de técnicas para cada parte do corpo que precisa ser reparado. Mas depende muito da necessidade, das condições clínicas e do desejo de cada paciente.

 

– Há algum tipo de risco específico nesse procedimento?

O risco existe, mas é como em todos os procedimentos. O que pode ajudar a minimizá-lo é a escolha de um hospital adequado, e um bom preparo no pré-operatório e pós-operatório.

 

– Como é a preparação pré-operatória? Existem algumas dicas que podem ser passadas?

Com exames como a Mamografia e Ultrassonografia Abdominal, além de exames de sangue de rotina e avaliação cardiológica com realização de risco cirúrgico. Indicamos também uma boa alimentação e manutenção de hábitos saudáveis como atividades físicas, não fumar ou ingerir bebidas alcoólicas em excesso são também fundamentais.

 

– E a fase pós-operatória?

É necessário que o paciente fique de repouso e sem realiza esforços físicos. Para ajudar no processo de cicatrização, algumas pacientes precisam utilizar uma cinta ou malha compressiva. Sessões de drenagem linfática também podem ser necessárias para diminuir o inchaço pós-operatório e ajudar no retorno mais breve às atividades cotidianas.

 

É recomendada a lipoaspiração em pacientes pós-bariátricos?

– A lipoaspiração pode ser realizada em praticamente todas as cirurgias plásticas reparadoras pós-bariátricas. A necessidade de sua realização deve ser avaliada individualmente no consultório, levando-se em conta sempre a relação custo-benefício. Além disso, as condições pré-operatórias do paciente são muito importantes, pois a lipoaspiração aumenta o tempo cirúrgico e as áreas a serem operadas, necessitando em alguns casos de um tempo maior de recuperação pós-operatória.

 

Serviço:

Clínica de Cirurgia Plástica Marcelo Moreira

Endereço: Rua Barão de Lucena 48 / Sala 05 – Botafogo

Telefones: (21) 3208-2186 / (21) 99348-5978

www.marcelomoreira.med.br