Portal Estilo Mulher

Confira todas as noticias do mundo feminino, saúde e beleza aqui no Portal Estilo Mulher!

CRISTINA COSTA: LUGAR DE MULHER É NA POLÍTICA

Por Mirian Barbosa

(colaboração Jéssica Marques)

A princípio quem vê Cristina Costa chegar para esta entrevista pensa estar à frente de uma mulher meiga, tranqüila e muito serena tal sua calma e requinte ao juntar-se a equipe e dar um boa tarde com seu sorriso largo. Mas, nos primeiros momentos de conversa, esta carioca da Piedade, radicada há anos na Barra da Tijuca, casada há 36 anos, mãe de dois filhos e um neto, vai mostrando sua personalidade forte e o porquê de somar tantos cargos e títulos dentro de um dos maiores partidos políticos do país.

Atualmente ela é Presidente Estadual e Presidente Municipal do PTB Mulher - RJ, Vice Presidente Nacional do PTB e Vice-Presidente Nacional da Região Sudeste do Brasil, além de pertencer ao Conselho de Mulheres do Estado do Rio de Janeiro (CEDIM) e ao  Movimento ONU Mulher.

Foi Cristina que criou o núcleo de Mulheres Petebistas no Rio de Janeiro e hoje é responsável por todas as candidatas femininas no Estado. É ela quem cuida das 23 no Rio e comanda as outras nos 92 municípios do Estado.

Sua trajetória se reporta desde os idos dos anos 80/90 quando trabalhava na ouvidoria da Cedae, no setor de tarifa social, ajudando as comunidades carentes. Aos poucos foi se envolvendo com a situação daquelas pessoas no setor da ouvidoria e foi a partir daí que seu destino seria traçado na política do Rio de Janeiro, quando a convite de Bocaiuva Cunha (Secretário de Desenvolvimento Urbano) foi convidada para acompanhar uma equipe ao Morro da Fé, na Penha, onde iriam instalar uma bomba de água. “Eu subi o morro com eles à noite e fomos lá colocar a  bomba d’agua e eu achei magnífico ver a alegria das pessoas, eu não sabia que os políticos tinham esse poder...fiquei impressionada como eles podiam fazer o bem a outras pessoas”.

A partir desta experiência, Cristina começou a ver como funcionava o trabalho político, continuou atendendo as pessoas na tarifa social da Cedae (programa de baixa renda) e ajudando muitas outras pessoas a terem pela primeira vez na vida uma conta de luz, um comprovante de residência.

A política veio entrar em sua vida pelas mãos de três mulheres que tiveram representatividade em sua vida: as deputadas Aparecida Gama, Almerinda de Carvalho e Cristiane Brasil. “Aparecida Gama vendo meu trabalho com as pessoas carentes me convidou para trabalhar em seu gabinete, ficou minha amiga e foi lá que ,digo com toda a gratidão do mundo, comecei a entender um pouco sobre política e gestão. Aparecida me apresentou a deputada Almerinda de Carvalho, elas faziam uma dobradinha, e fui ajudá-la. E por fim conheci a deputada Cristiane Brasil com quem estou até hoje” conta.

Ao falar na Deputada Cristiane Brasil e na parceria que construíram juntas em mais de uma década de trabalho, Cristina se emociona. “Foi com Cris Brasil, atual pré-candidata a Prefeitura do Rio de Janeiro pelo PTB, que realmente me tornei uma mulher política, pois ela me ensinou muito. Ajudei-a em suas campanhas e quando foi eleita em 2012 e assumiu a Secretaria do Idoso me tornei ouvidora. Tive também uma passagem pelas eleições como candidata, foi Cristiane que me convidou a vir como vereadora. Eu ainda era muito crua, mas ela me deu segurança, disse que ajudaria a me preparar e me perguntou se eu teria coragem de largar 28 anos de Cedae para trilhar este caminho. Eu disse que sim e pedi minha demissão. A partir daí uma nova fase começou em minha vida e pude ver de perto o que é uma campanha política, estar nas ruas junto com o povo, pedir votos e mostrar as pessoas quem você é e o que pensa. Não fui eleita, mas também não fiz feio. Tive quase dois mil votos e de quebra muita experiência, além dos amigos que fiz e que me acompanham até hoje.

 

Mulheres na Política

É fato que a presença das mulheres na política, não só por questão de direito, igualdade e sensibilidade, faz hoje a diferença no cenário brasileiro. Cristina Costa afirma que uma de suas grandes lutas é preparar as mulheres para serem políticas de forma intelectual, social, moral.

“Hoje a política está bem diferente. Antigamente os partidos não eram obrigados a ter aquela cota dos 30% pertencentes às mulheres, que brigaram e conquistaram este direito. Ou seja, atualmente um partido precisa ter em seu quadro 30% de mulheres no mínimo. Foi uma conquista! Mas, ainda vivemos numa época em que os homens dominam a política brasileira, mas estamos trabalhando para fazer mais mudanças, emponderar mais mulheres, prepará-las para a vida pública” diz afirmando também que hoje as mulheres estão mais espertas e com conhecimento de causa. “Sabem falar na televisão, expressar o que pensam, o que sentem e o que querem. Não se deixam mais ser usadas, estão muito politizadas e pesquisam muito na internet”.

Perguntada se o PTB Mulher investe na formação política de suas mulheres, Cristina Costa brilha ao falar do trabalho.  “ Sim, é um de nossos focos principais, torná-las pessoas cada vez mais esclarecidas e preparadas para conquistarem seu espaço. Quando elas chegam ao PTB nos passam que ficam encantadas com a forma humana que são tratadas no partido, da preocupação que nós temos com elas 24 horas por dia. Passamos sempre a importância de conhecerem nosso partido e nossa visão política do país, o que é uma prestação de contas,  conhecer o PTB, saber a ideologia do partido, saber dos movimentos que temos para agregar nossas caminhadas.

 

Mulheres Laranjas

Para cumprir regra de 30% de candidaturas femininas, muitos partidos registram mulheres que não recebem votos. Para bater a quota partidos, muitas mulheres são convidadas a concorrer ao pleito e assinarem o registro de candidatura, mas estas mulheres não fazem nada, não fazem campanha e não recebem votos.São as chamadas mulheres laranjas.

 

De acordo com Cristina Costa o PTB não quer mulher laranja. “Eu fui tão abençoada que o PTB Mulher-RJ nunca teve este tipo de candidata. Este ano tivemos uma renovação muito grande de mulheres que vieram realmente para concorrer. Eu tenho o melhor quadro de candidatas de todos os anos que eu estou no PTB – Mulher, são 23 candidatas. Elas são médicas, policiais, donas de casa, professoras, caixa de supermercado, tem uma poliglota e todas tem um ideal. É um quadro com diferentes formações profissionais mas todas com o mesmo ideal, que é a mulher na política abraçando causas, acreditando que podem concorrer e que podem mudar o cenário a seu redor” explica Costa citando Cristiane Brasil como seu maior exemplo de luta e empoderamento feminino na política carioca e brasileira.

 

Uma Mulher na Prefeitura do Rio

Quando o assunto é Cristiane Brasil à frente da Prefeitura do Rio, a Presidente do PTB Mulher - RJ se empolga e defende que a presença feminina na Prefeitura é o que a cidade precisa. “Em primeiro lugar a mulher é uma boa dona de casa. A Cristiane falou esses dias em uma de suas lives que quando uma mulher entra em casa a primeira coisa que ela quer é arrumá-la, deixar tudo nos lugares, e eu concordo. Eu tenho certeza que ela vai fazer a melhor administração que esta cidade já teve. Primeiro, como falei, ela vai chegar arrumando a casa e pretende não demitir ninguém. Isso é promessa de campanha! Ela não vai chegar lá varrendo, ela vai ver as pessoas capacitadas e como poderão ser parte integrante do governo, cada uma em sua área e também chegar com o corpo técnico formado para administrar. Cristiane Brasil fará a diferença no Rio de Janeiro com o amor de uma mãe e o pulso firme de excelente gestora, acreditem.

 

Violência contra a mulher

O tema violência doméstica foi abordado várias vezes no decorrer da entrevista, inclusive com Cristina citando exemplo de correligionária que mês passado foi agredida. Um X vermelho de batom estampado na palma da mão, um botão de pânico num aplicativo de loja online de eletroeletrônicos e até um vídeo fake de automaquiagem que, na prática, orienta a fazer denúncias faz parte da Campanha do momento contra a violência doméstica.

 Por meio de formas inusitadas como essas, governo, empresas e organizações da sociedade civil se mobilizam para ajudar a mulher a buscar socorro em caso de violência doméstica nesses tempos de pandemia do coronavírus. Isolada dentro de casa e, na maioria das vezes, tendo de conviver com o agressor, um número crescente de brasileiras está sendo vítima de abuso doméstico na quarentena.

Cristina Costa aderiu com seu corpo de pré-candidatas a campanha e comenta que segundo dados do Ministério da Mulher, da Família e dos Direitos Humanos (MMDH) com a quarentena, o número de denúncias avançou em mais de 30%.

“As mulheres tem muito medo de denunciar, mas precisam denunciar apesar desta questão ser complexa e ainda necessitar passar por uma reorganização que ampare mais a mulher. O Conselho Nacional de Justiça determinou aos tribunais de todo o país que divulguem em seus canais de comunicação, os telefones e e-mails de contato de serviços públicos para denúncia de casos de violência doméstica. Por telefone, whatsapp, e-mail ou mesmo presencialmente, é possível denunciar agressões e receber proteção do Estado, mesmo no período emergencial de saúde provocado pelo novo coronavírus. Agressão de espécie alguma pode passar despercebida. Cadeia neles”.

 

Eleições na Pandemia

Quando o assunto são as eleições em plena pandemia e as mudanças do novo normal, Cristina Costa diz que vem fazendo cursos e treinamentos com as candidatas de forma online. “Eu acho que hoje a política está muito diferente, como eu falei no começo desta entrevista, e esta eleição será totalmente digital. É por isso nossas candidatas têm que estar preparadas para poder estar garimpando seus votos através da internet. O presencial é importante, mas quem souber lidar com esta nova forma de fazer política terá mais probabilidade de se eleger” finaliza.

 

Ping Pong com Cristina Costa

Um fato- Cristiane Brasil Prefeita

Admiração- Minha mãe Bigail que criou seus nove filhos, educou e formou trabalhando na cozinha fazendo salgadinho, porque meu pai era uma pessoa muito ausente.  Minha mãe foi tudo para nós.

Um orgulho- Meus filhos Alessandro de 32 anos e Isabele de 26 anos e meu netinho Gabriel, de 9 meses. Trabalhei muito para formar a família que tenho.

Uma paixão- Meu marido, sabe por quê? Eu fico tanto tempo fora de casa e somos casados há 36 anos. Quatro anos de namoro, ou seja, 40 anos juntos e ele é muito compreensivo. É minha paixão, meu orgulho também, por confiar em mim e me dar a liberdade necessária para ser livre e plena.

Rio de Janeiro- A minha cidade está muito triste, muito jogada, muito ruim e eu tenho muita esperança de poder ver um Rio melhor.

O que é um Rio de Janeiro melhor?-  Um Rio com segurança, saúde e qualidade de vida.

Um nome- Roberto Jefferson, porque ele é um cara que pagou por não aceitar mais a corrupção nesse país e salvou o Brasil duas vezes. Primeiro acabou com o PT entregando toda a turma do Lula e depois salvando o Bolsonaro de não sofrer um impeachment.

Um mito- Bolsonaro.

Religião- Eu sou crente e tenho uma direção que é Jesus.

Cristina Costa por Cristina Costa- Eu sou uma pessoa guerreira, batalhadora, mas também sou muito sensível, só que não mostro para ninguém (rs...). Sou também super ciumenta dos meus afetos, do que eu faço e da minha bandeira. Eu realizo o meu trabalho com amor, eu amo o PTB Mulher e eu amo fazer o que eu faço. Eu sou uma pessoa que abraço mesmo as causas e acredito em tudo que está lá na frente e tudo que eu faço dá certo.